Punheta com o meu amigo Gabriel 



Eu me mudei para um lugar no interior, era uma vila agrícola do INCRA. 


Na casa ao lado vivia um moleque chamado Gabriel quer era o mais velho de sete irmãos, aos poucos, minha família e a dele foram se conhecendo. Era um local muito isolado com poucas opções de convivência social, e uma das única amizades que fiz foi com Gabriel. Ela era um rapaz muito engraçado, gostava de piadas de putaria. A demais, quando não estava em casa, eu ia para fundo da chácara em um bosque onde tinha um riacho com um local de banho, Gabriel também frequentava o lugar, ali conversávamos sobre assuntos adversos,  ele, o meu irmão e os irmãos dele um outro dia visitaram o local, começaram a falar putaria e tirar a pica pra fora para ver quem tinha a maior em um jogo de aposta, pediram para mim tirar também, mas eu estava meio tímido pois eu conhecia eles e não entrei na brincadeira. 


Um dia Gabriel e eu estávamos no bosque, e comecei a falar com ele sobre o que acontecera nos dias anteriores em que eles estavam brincando na aposta. Ele perguntou se eu tinha vergonha de mostrar meu pau, eu respondi que não, porém muitos desconhecidos me deixavam um pouco. Ele então me disse para tirar pra ele ver, e eu tirei, aí então ele tirou a dele também.

A minha era do mesmo tamanho que a dele, mas ele era mais novo que eu, e a dele era mais bonita que a minha. Logo eu falei pra ele. 


-Nossa, vocês formam um belo casal em.

Então ele não entendeu e me perguntou:

-Com quem você está falando?

Eu respondi: 

-Falo de você e sua pica.

Então ele admirado respondeu:

-Cara você também trata seu pau como uma garota, que massa, demais, finalmente alguém que fala minha língua. 


Aí ele me convidou pra bater uma bronha e começamos a falar mais sobre o assunto. Então ele logo perguntou. 

-Você quer beijar a boquinha da Gabi?

Eu respondi: -Topo sim, da hora cara. 


Então eu fui e comecei a beijar a boquinha da minina dele, Gabi era o nome que ele atribuiu a ela. 


Ele também fez o mesmo na minha. 


Pra esquentar ainda mais o clima, ele contou a fantasia sobre a pica dele, da garota que ela era antes de se grudar nele e adquirir o formato tubular. 


Então ele disse que ela era uma garota qualquer da vila agrícola que morava com as tias feiticeiras muito malvadas. As tias torturavam ela e fazia da vida dela um tormento infernal. Ela era uma rapariga muito triste até conhecer Gabriel. Os dois se apaixonaram e começaram a namorar. Gabriel tinha um corpo bombado apesar de ser um pouco magro e a garota achava tão lindo o físico dele que desejava até ser uma parte do corpo dele. 


Apesar disso, Gabriel tinha o pau original naturalmente pequeno. As tias da namorada dele sabia disso e era motivo de piada entre elas quando via ele. 


Um dia elas estavam fazendo mais um dos seus planos malignos quando repentinamente a garota sabotou os planos das bruxas, isso as deixou furiosas e resolveram se vingar da sobrinha. 


"Vamos transformar ela em um sapo!" indagou uma. 


"ou quem sabe, transforma-la um gafanhoto para ser devorada pelos sapos!". disse a segunda. 


Então uma terceira apareceu, e disse, 

-"vamos dar a ela uma chance de arrependimento deixando ela humana mesmo, mas ela terá outro formato! sabe aquele garoto amigo dela? 

"Sim!", disse a primeira. 


"Pois é! reparou que tem uma coisa que o deixa entristecido?" Disse a terceira. 


"Sim, o pau minúsculo, mas o que isso tem haver?" Perguntou a segunda. 


"Daremos a ele uma maior, e já temos a candidata ideal para isso. A noite eles terão um encontro naquele velho depósito abandonado no final da rua. Lá com certeza eles beberão alguma coisa. E na distração dos dois, colocaremos na bebida deles uma porção transformadora, só isso!" Disse a terceira. 


"Tem certeza que isso vai funcionar?" Perguntou a segunda! 


"Confia em mim, e vocês irão ver o garoto sorridente no outro dia." disse a terceira. 


Então, ao entardecer os dois foram para o depósito abandonado no final da rua. Lá eles começaram a se abraçarem e beijarem. 


Levaram lanche e durante a distração, uma das tias malvadas pôs a porção dentro da bebida deles. Os dois beberam e logo foram para a cama fazerem sexo, durante o ato; a rapariga começou a sentir desconfortos enquanto Gabriel enfiava o pequeno pau dentro da boceta dela. De repente o pau dele se transformou em uma uretra gigante e começou a adentrar a vagina dela. 


Ele tentou tirar colocando os pés dela no púbis dele com ela empurrando e fazendo força pra sair, porém não conseguiu, pois logo os pés dela também ficaram grudados no púbis dele enquanto aquela coisa em formato de tentáculo saia de dentro dele e adentrava a vagina dela subindo pela pele abdominal até a garganta. 


Quando chegou até boca, a ponta daquela uretra gigante se fundiu com os lábios dela, então a cabeça dela entortou para trás em 100 graus, logo após, os lábios dela começam a inchar descontroladamente até adquirir um formato de glade. O braços dela se fundiu ao corpo, e este foi adquirido cada vez mais um formato tubular e esponjoso a medida que ela diminuía de tamanho. 


A transformação terminou e ele caiu no sono profundo. Quando acordou não se lembrou mais de nada que aconteceu a noite, apesar de ter visto as roupas da garota ao lado da dele. 


No outro dia ele estava assistindo vídeos pornôs, e de repente ele percebeu um volume enorme dentro da cueca dele aumentando. Aí quando ele tirou para fora e viu que agora tinha uma pica enorme de grande. Aí ele se lembrou um pouco do que tinha acontecido, mas vendo que agora tinha uma pica maior, começou a bater uma bronha e pela primeira vez pode sentir o que era realmente um prazer sexual. 


Quando ele terminou de contar a história, a minha minina começou a vomitar leite e a dele também.


Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.