Punheta entre amigos




Meu nome é Rafael, tenho 17 anos, cabelo castanho claro, olhos verdes, 1,82m, 73 Kg, corpo malhado por causa que curto ciclismo e do vôlei.

Eu tenho uma menina de 17cm meio grossa e um pouquinho torta pra cima.

Cresci brincando com Eliezer e Pedro, pois morávamos na mesma rua;

E tínhamos a mesma idade, isso criou uma amizade legal entre nós.

Fazíamos tudo junto, trabalhos de escola, festas, gatas etc.. Sempre dormíamos um na casa do outro.

O Pedro teve uma educação meio rígida sua mãe era super. severa, era uma cobrança enorme em cima do menino. Ele cresceu meio frustrado com isso, pois da turma toda, ele era o único que tinha que dar satisfação para a mamãe de tudo que fosse fazer. Comigo foi tranquilo, meus pais eram normais.

Já com o Eliezer foi totalmente o contrário, seus pais sempre foram liberais, chegavam a sair de casa apenas para deixar a casa livre para que a turma ficasse mais a vontade nas festinhas que promovíamos.

No primeiro colegial, estávamos Preparando para acontecer um churrasco na casa do Eliezer para o próximo sábado, e nós três corríamos atrás das coisas, tipo, bebidas é claro refrigerantes, porque não curtíamos bebidas alcoólicas, carne para churrasco, Maminha, Picanha sal grosso, carvão, enfim, os detalhes.

Já tínhamos combinado de pegar umas gatas e tentar fazer uma suruba na piscina. Eliezer e eu não éramos mais virgens, mas o Pedro por causa da sua mãe ser tão pegajosa ainda não tinha tido a oportunidade de experimentar o sexo, com mais alguém além de sua mão.
Na sexta feira antes do churrasco combinamos de dormir na minha casa.

Quando foi lá pelas 21:30h eles apareceram, o Pedro trouxe uma mala de coisas que sua mãe julgava necessário para se passar uma noite fora de casa. Eliezer e eu demos muita risada dele, e ficávamos zuando ele.

Mas tudo bem, subimos para o meu quarto. Aquela noite estava muito quente, então ficamos apenas de cueca. Putz como o Eliezer era bonito, cabelo caracolados, corpo sarado, um peitoral de dar inveja e um volume enorme na cueca branquinha e o Pedro também, muito gato, branco, alto, meio magro, uma cara de anjo indefeso e uma menina relativamente grande também.

Meu quarto era suíte, e tinha também TV, vídeo e computador.
O Pedro foi navegar um pouco na internet, o Eliezer foi assistir um filme que tava passando na tela quente, como a cama era de casal fiquei assistindo com o Eliezer e conversando com Pedro. Os três lás...

De cueca. De repente percebo que o Pedro começou a ficar de menina dura, cutuquei o Eliezer, que mais que depressa começou a fazer horinha com a cara dele:
- Oh seu filhinho, está vendo pornô ai?
Continuei zuando:

- Tá a fim de bate uma? Vai em frente, só não lambuze o meu teclado hein!
Ele ficou vermelho. Saiu do computador com a menina armada e foi tomar um banho. Continuei vendo o filme com o Eliezer. Depois de uns dez minutos ele voltou se secando mas já de cueca e a menina relaxada.

- Gozo? – perguntou o Eliezer
- Não! Vocês são uns babacas! – Ele replicou meio nervosinho.
- A deixa disso cara, não precisa ter vergonha de nós, somos seus amigos! Vem cá, deita aqui com a gente para ver o filme! – eu disse.
O filme que estava passando era “American Pie”, já estava no fim, e começamos a falar de sexo.

O Eliezer começou a contar suas aventuras, que já tinha metido com a empregada, com uma vizinha nossa, com uma namoradinha do colégio.
Comecei a contar as minhas também, que já tinha trepado com uma prima, e com uma putinha da escola e com uma prostituta.
O Pedro perguntou:

- Alguém já chupou a menina de vocês?
O Eliezer fez um sinal com a cabeça negando,
-A minha sim !!! eu disse que comigo sim, com a prostituta e que tinha sido muito bom. O Eliezer começou a dizer que estava louco para o dia seguinte chegar e fazer logo o churrasco, ele queria pegar alguma mina para fazer ela chupar a menina dele.

Eita ele tinha se animado e por isso não tive como olhei que a menina do Pedro começou a crescer de novo, putz como era grande e grossa. Por cima da cueca clara que estava vestindo boxe que marcava ainda mais.

A reação da conversa com o Eliézer foi a mesma coisa, logo aquela meninona começou a crescer, e começaram a brincar com os travesseiros, tipo colocando em cima fingindo que estavam fodendo, logo minha menina começou a endurecer também.

Nós três tínhamos meninas tudo do mesmo tamanho tipo uns 17 ou 18 cm.
Foi ai que o Eliezer, sugeriu que tocássemos uma punheta juntos para ver quem gozava primeiro.

Ele tirou a cueca e começou a tocar uma, eu fiquei louco vendo aquilo e comecei a tocar uma logo em seguida também.

Era uma sensação esquisita se despir na frente de outro menino e ainda mais para se bater punheta, eu já estava muito louco de excitação e o Pedro ainda mais, porque já tinha ficado vendo umas fotos pornô pelo meu computador.

E começamos a bater os 3 e cada punheta um olhava para a menina durona do outro era uma coisa diferente, mas que dava tesão.

Então ai Eliézer teve a idéias de falar que mão de punheteiro era melhor do que de garota para bater para o outro , eu meio sacana , disse que duvidava, porém disse para se um dos 2 batesse para mim , eu retribuiria , e foi que aconteceu sentamos os três na cama , eu peguei na menina do Eliezer.

E Eliezer no Pedro e Pedro pegou na minha menina e eu para zuar, peguei na menina dele também de e ai começamos a bater uma punheta louca entre a gente e aquela noite foi a melhor de nossa adolescência, batemos punheta como nunca aconteceu naquele dia.

Se alguém que não é homo, nem ganem bi.


Eu particularmente, não tenho nada contra homo, mas não curto nem nada de beijo e nem de transa, sou altamente viciado em punhetas e sinto o maior tesão de bater punheta na frente do outro se exibindo pela web cam ou no real como eu já fizera com meus amigos, se você curte, por favor venha tc comigo e compartilhar as nossas experiências de punhetas entre amigos e se vc tiver web cam, será melhor ainda, porque sendo assim poderemos zuar pela web CAM.


Curta a Página Periferia Boys 

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.